Ligue!
(35) 3831-2674

Bancos devem avisar seus clientes sobre o aumento nas tarifas

Informação deve constar no extrato, correspondência ou na agência.

BC diz que a maioria dos serviços e produtos está sendo reajustada.

As taxas que são pagas para sacar dinheiro ou transferir de uma conta para outra, estão mais caras. O Banco Central alerta que os clientes precisam ser avisados antes sobre cada reajuste.

A vendedora Rosangela Valadares acabou de tirar um extrato no banco e não gostou do que viu.  “Vou conversar com a minha gerente essa semana. Porque não é justo eu pago um pacote quando eu fechei o meu contrato e está sempre aumentando sem me comunicar”, fala  a vendedora.

Os bancos podem aumentar os preços dos serviços, mas são obrigados a avisar ao cliente 30 dias antes. Isso pode ser feito no extrato, por correspondência ou divulgar na agência em local visível. De acordo com o Banco Central, a maioria dos serviços e produtos está sendo reajustada pelos bancos.

A segunda via de cartão de débito, por exemplo, aumentou 7,3% em abril deste ano na comparação com o mesmo mês do ano passado. A tarifa para saque subiu 10% e a transferência entre contas do mesmo banco aumentou 13%.  

“O cliente tem que sempre está atento, conferindo extrato todas essas tarifas que o banco cobra”, fala o vendedor Marcelo Eduardo de Araújo Reis.

A variação de preços entre um banco e outro também é grande. Uma pesquisa da UFMG mostra que a segunda via de cartão em um banco custa R$ 5 e em outro R$ 1. O saque em caixa eletrônico pode ser 260% mais caro de um banco para o outro.

Há quatro tipos de pacotes de serviços para o cliente escolher. Por isso, o advogado Bruno Burgarelli diz que é importante saber qual é mais vantajoso. Tem ainda um pacote básico que é de graça com serviços essenciais. Ele dá direito a cartão de débito, duas transferências entre contas do mesmo banco, dois extratos e dez folhas de cheques por mês.

“Pesquisar preço, uma comparação, uma vez que fechar um pacote que seja mais adequado ao seu perfil negociar junto a gerência do banco para tentar reduzir cada vez mais os valores que estão tão elevados para esses consumidores”, explica o advogado de direito do consumidor, Bruno Burgarelli.

De acordo com as informações do site do Banco Central, se o cliente perceber um aumento de tarifa do qual não foi informado, primeiro deve reclamar com o banco.  
Clique aqui e consulte os valores das tarifas bancárias. O cidadão poderá ainda recorrer à ouvidoria da instituição.

Os órgãos do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (SNDC) são responsáveis por fazer a mediação dessas questões. O SNDC é formado por Procons, Ministério Público, Defensoria Pública e entidades civis de defesa do consumidor.  
Clique aqui e veja a lista com os contatos dos postos do Procons em todo o país. Se quiser saber mais sobre seus direitos, acesse o Código de Defesa do Consumidor.

Fonte: g1.globo.com

 






<< Voltar